O que é uma Prótese da Anca

 

A prótese da anca ou artroplastia da anca, é uma das cirurgias mais gratificantes na cirurgia ortopédica moderna. Na actualidade, em Portugal são efectuadas cerca de 12.000 próteses da anca por ano.

As razões para esta intervenção são patologias da anca, causadoras de desgaste articular (artrose da anca) e consequentemente, dor, rigidez, deformidade, encurtamento do membro inferior e claudicação. O principal motivo que leva um paciente a decidir pela cirurgia é a dor. O momento para a cirurgia é decidido pelo doente, de acordo com o seu sofrimento e com a perda de qualidade de vida, podendo ser efectuada em qualquer idade

Temos assistido a uma evolução enorme nos últimos anos:

Evolução Técnica (nos implantes)

•   Há múltiplos tipos de implantes variando no desenho (forma), no material e no revestimento. Os implantes podem ser fixados ao osso  com ajuda de "cimento ósseo" (próteses cimentadas) ou de forma biológica (próteses não cimentadas)

Evolução nas equipas cirúrgicas (cirurgia/médicos/enfermeiros)

•   Evolução na técnica cirúrgica, com tendência para abordagens menos agressivas (incisões pequenas), recuperação mais fácil e mais rápida.

•    Coordenação interdisciplinar verdadeiramente eficaz com o objectivo ultimo do bem estar do paciente.

Evolução nos pacientes

•   Doente mais informado, mais exigente e também mais colaborante.

Com os modelos atuais, uma prótese da anca bem efectuada, uma técnica cirúrgica rigorosa, apresenta sobrevidas (prótese bem funcionante e bem implantada) aos 20 anos superiores a 85%.

Todo utente portador de uma prótese poderá ter necessidade de trocá-la, total ou parcialmente. A este procedimento chama-se "Revisão de Prótese". As cirurgias de revisão são em geral mais complexas tanto para as equipas cirúrgicas como para o paciente.

Após a falência de uma prótese, quanto mais tempo passa, mais difícil se torna a sua revisão, dado o desgaste progressivo do osso. Os utentes devem recorrer a uma avaliação periódica com imagem de Rx e quando aparecem sinais de falência, deve ser considerada a cirurgia de revisão. O momento da "prótese total da anca primaria" é decidido pelo paciente. A cirurgia de "revisão de prótese" é decidida pelo cirurgião (por vezes com o doente ainda sem sintomas).

No caso de haver infeção (contaminação da prótese com bactérias), a revisão é efectuada muitas vezes em 2 tempos cirúrgicos (extração da prótese com limpeza, seguida da reimplantação da nova prótese).

A prótese primaria é uma cirurgia previsível. Pelo contrario, a cirurgia de revisão, é uma cirurgia imprevisível, difícil, com custos mais elevados, exigindo grande treino, versatilidade no uso de múltiplas soluções, devendo ser por isso efectuada por cirurgiões experientes e em hospitais com capacidade de resposta. 

 

 

PRÓTESE DA ANCA VIA ANTERIOR

CORAIL.PDF                                                                PINNACLE.PDF